YouTube HDTV

Loading...

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Rede Elétrica Inteligente

A eletricidade sempre alimentou o trabalho dos computadores. Agora, com redes elétricas inteligentes, os computadores estão devolvendo o favor.
  
Estórias sobre o recurso de Rede Elétrica Inteligente

Analítica, gerenciamento de ativos e outras tecnologias estão tornando as turbinas eólicas mais inteligentes, adicionando dinamismo a esse segmento de mercado em rápido crescimento.

 
 

Os segmentos de mercado de energia e de automotivos estão se preparando para fazer uma longa viagem em direção à mobilidade eletrônica.

 

 

Obtenha as opiniões mais recentes sobre estratégias e soluções para segurança da rede elétrica inteligente.





Energia em números: os doze membros da Global Intelligent Utility Network Coalition (Coalizão Global de Rede Inteligente de Concessionárias de Energia Elétrica) avançam a rede elétrica inteligente ao redor do mundo

Em 2007, a IBM formou uma coalizão de empresas de fornecimento de serviços públicos para acelerar o uso de tecnologias de rede elétrica inteligente e movimentar o segmento de mercado em direção à sua transformação mais desafiadora.A Global Intelligent Utility Network Coalition (Coalizão Global de Rede Inteligente de Concessionárias de Energia Elétrica) quer mudar o modo como a energia é gerada, distribuída e usada, adicionando inteligência digital aos sistemas atuais para reduzir interrupções e falhas, gerenciar demanda e integrar fontes renováveis de energia, como vento e força elétrica.
Hoje a Coalizão é formada por doze membros que fornecem energia a quase 100 milhões de consumidores em todo o mundo. Cada empresa prestadora de serviços públicos agrega um conhecimento exclusivo. Por exemplo, a DONG Energy da Dinamarca é líder em energia renovável, extraindo 20% de sua energia do vento, e está trabalhando para gerar 50% de sua energia com recursos de CO2 neutro até 2020. E a NDPL da Índia oferece a perspectiva de fornecer energia para um mercado emergente, onde a confiabilidade e o total acesso à eletricidade ainda são um desafio.

A Coalizão compartilha ideias e boas práticas através de reuniões pessoais e interações virtuais, avalia o desempenho de seus esforços, compartilha conhecimento sobre questões críticas e realiza iniciativas colaborativas.Por exemplo, o bem sucedido Centro de Demonstração de Rede Elétrica Inteligente da CenterPoint Energy deu à Country Energy o insight de que precisava para criar seu próprio centro em Queensbeyan, na Austrália.
O primeiro esforço colaborativo da Global Intelligent Utility Network Coalition (Coalizão Global de Rede Inteligente de Concessionárias de Energia Elétrica) foi a criação do modelo de Maturidade de Rede Elétrica Inteligente (US), que tem sido usado por mais de 60 concessionárias de energia elétrica de todo o mundo para avaliar onde estão e planejar seu próprio programa de rede elétrica inteligente. Ele foi doado recentemente ao Carnegie Mellon's Software Engineering Institute para uso pelo segmento de mercado. Outras colaborações estão focadas no impacto da rede elétrica inteligente nas mudanças climáticas, perspectivas dos consumidores, padrões e interoperabilidade e possíveis modelos regulamentares futuros. 

Durante décadas, não precisamos pensar muito na energia elétrica

Até que ela caía. E, então, você não pensava em outra coisa... até que ela voltava. Hoje, não é mais assim.
Mudanças climáticas, preços crescentes e avanços tecnológicos, tudo isso são forças que vêm redesenhando a maneira de pensar dos consumidores, transformando muitos deles de pagantes passivos em clientes altamente informados, ambientalmente conscientes e que querem desempenhar um papel quanto ao uso da energia. E, agora, com a emergência de tecnologias que tornam possível a existência de redes inteligentes, as empresas podem fornecer aos seus clientes as informações e os meios de controle de que eles precisam para mudar os seus padrões de comportamento e reduzir o uso de energia e seus custos.

Entrando na era digital

A IBM está ajudando as concessionárias a acrescentar às suas redes uma camada de inteligência digital. Essas redes inteligentes utilizam sensores, medidores, controles digitais e ferramentas analíticas para automatizar, monitorar e controlar os fluxos bidirecionais de energia em suas operações – da usina de geração até a tomada. Uma concessionária de energia elétrica pode hoje otimizar a performance de sua rede, prevenir quedas, restaurá-las com maior rapidez e permitir que os consumidores possam administrar o seu consumo de energia relativo a cada aparelho em sua rede doméstica. 

Redes inteligentes podem ainda incorporar novas energias sustentáveis, como aquelas de geração eólica e solar, e interagir localmente com fontes de energia distribuídas ou veículos movidos a eletricidade.


Fonte: IBM DO BRASIL http://www.ibm.com/smarterplanet/br/pt/smart_grid/ideas/index.html


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça aquí o seu comentário...